uniPaaS 2.0 – Primeiras Impressões

Manoel Frederico da Silva / Product Manager & MAGIC Evangelist / Magic Software Brasil

O uniPaaS 2.0 está oficialmente lançado. Todos os usuários da ferramenta podem acessar o site de download, realizar o seu login e baixar esta nova versão.

É importante observar que a licença mudou:

Será necessário solicitar ao seu revendedor uniPaaS o upgrade de licença 1.x para 2.x

Instalação

O processo de instalação não sofreu alterações. Praticamente são os mesmos componentes existentes na versão 1.x (incluindo o SystInet 6.6), e o mesmo fluxo de seleção para executar o instalador:

Contudo, existe agora um pré-requisito a mais: as estações (MS-Windows) onde for instalado o uniPaaS 2.0 necessitam ter também o MS.NET FrameWork 3.5 (ou +). Veja a documentação oficial:

Isso porque agora o uniPaaS 2.0 runTime é uma aplicação 100% (genuinamente) MS.NET. E assim também serão todas as soluções (.ecfs) criadas com o uniPaaS.

Estrutura de Pastas

A estrutura de pastas criada pelo instalador para conter os módulos (arquivos) que compõem a suíte uniPaaS também permanece a mesma, mantendo todo o conjunto uniPaaS centralizado num único local (como sempre foi). Contudo, duas diferenças devem ser observadas:

A primeira é que o uniPaaS 2.0 runTime é um programa extremamente pequeno, e possui um arquivo “.config” associado. Isso se deve ao fato do runTime ser 100% MS.NET.

A segunda é que, por ser um programa MS.NET, ele está subordinado às políticas de segurança do MS.NET. E por padrão, o MS.NET não executa programas (.exe) que estejam localizados em pastas de rede (compartilhadas). Somente se estiverem em pastas locais. Como é costumeiro instalar o uniPaaS em pastas compartilhadas, será necessário executar um utilitário do MS.NET chamado casPol (Code Access Policy), para tornar esta pasta de rede um local confiável para o MS.NET. Veja a documentação oficial:

Interface do Studio (IDE)

A interface do desenvolvedor (uniPaaS Studio) permanece a mesma existente na versão 1.x:

Não haverá absolutamente nenhum esforço de adaptação à interface da nova versão.

Estrutura dos Projetos/Soluções

A estrutura interna dos projetos uniPaaS na versão 2.0 mudou. Isso significa que será preciso executar uma migração do seu projeto 1.x para o 2.x, e que não é possível abrir o mesmo projeto nas duas versões (ex: 1.9 e 2.0). A migração é um processo automático quando você abre um projeto antigo no novo uniPaaS 2.0 Studio. Veja os detalhes em Guia de Migração para o uniPaaS 2.0.

Este documento (.PDF) é muito importante, especialmente porque ele também detalha o que mudou no uniPaaS runTime em relação à versão 1.x, e quais recursos que ficaram postergados para os próximos releases do produto.

Além disso, estes outros links do DevNet também são interessantes:

Novidades

Enfim, o mais legal de qualquer nova versão são os novos recursos. Como dito anteriormente, o uniPaaS 2.0 runTime é uma aplicação 100% (genuinamente) MS.NET e assim também serão todas as soluções (.ecfs) criadas com ele. Toda integração com MS.NET que antes existia apenas nas tarefas RIA (Rich Client), agora estão disponíveis para as tarefas On-Line (interativas) e Batch (não-interativa).

Agora é possível em todo projeto uniPaaS:

1) Vincular assemblies MS.NET como componentes do projeto

2) Criar variáveis .NET vinculadas a objetos do MS.NET FrameWork

3) Colocar controles .NET nas telas da aplicação uniPaaS (que agorasão telas WinForms)

4) Criar handlers para eventos dos objetos MS.NET

5) Invocar código VB ou C# diretamente das tarefas uniPaaS

6) Acessar métodos e propriedades dos objeto .NET diretamente nas expressões

 

Concluindo: sua aplicação pode agora se beneficiar 100% dos recursos existentes na biblioteca MS.NET.

NOTA: é importante ressaltar, que estes novos recursos (MS.NET) não devem ser utilizados em tarefas batch que deverão rodar em outras plataformas (não MicroSoft Windows), como por exemplo Linux, System i, Unix, etc… O runTime uniPaaS continua disponível para todas elas, mas obviamente os recursos .NET só existem na plataforma MS Windows.

Mais Mudanças

Como mencionado anteriormente, este link (O que muda na versão 2.0 do uniPaaS) lista todas as mudanças significativas da versão 2.0, especialmente as relacionadas com a interface interativa (telas) da aplicação.

Estas foram as primeiras impressões. Sempre que houver novidades publicaremos novamente, para mantê-los sempre atualizados.

Um comentário

  1. Ótimo! Está ficando muito bom, e agora o run-time passa a ser algo natural e comum a todos os produtos criados com ferramentas da Microsoft, vamos ganhar em usabilidade (visual) e performance. Parabéns MSE!
    (Rogério by CIGAM)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.