Fusões e Aquisições: as questões críticas na integração dos sistemas

As fusões e aquisições envolvem, em geral, um processo de integração de sistemas quase sempre doloroso. Sem contar a integração entre as culturas empresariais envolvidas.

E quais são as falhas mais problemáticas após uma fusão ou aquisição e as tentativas de integrar as camadas tecnológicas das duas empresas envolvidas?

As falhas de integração nas fusões e aquisições são estimadas entre 70-90%, com as dificuldades na comunicação entre os dados sendo o principal entrave para alcançar melhores eficiências. Quando gerenciada corretamente, a TI desempenha um papel vital na criação de uma transição suave. No entanto, as integrações pós-fusão podem ser complicadas por causa de todas as complexidades envolvidas para se garantir uma transmissão de dados de forma transparente entre as empresas.
Leia mais…

Por que a integração P2P é um pesadelo para a indústria

Com toda a ênfase dada à transformação digital e os benefícios que ela proporciona, as indústrias não podem deixar os sistemas departamentais se tornarem o gargalo da inovação.

O compartilhamento de informações permite aos setores industriais alcançar novos níveis de eficiência. Com a Internet Industrial das Coisas (IIot) revolucionando a produção ao impulsionar o uso de dispositivos inteligentes e conectados nas fábricas, há muito mais oportunidades para se ajustar as operações com uma melhor integração de dados e processos. Leia mais…

IoT: a integração no caminho certo garante eficiência, segurança e ROI no tempo certo

A Internet das Coisas vem sendo considerada pelas empresas porque ela pode agilizar os processos de trabalho, reduzir os requisitos de mão de obra e melhorar o serviço ao cliente. Assim como nos EUA e Europa, o Brasil avança a passos largos neste universo, tanto que o governo brasileiro apresentou o Plano Nacional de IoT na última edição da Futurecom. Na mesma oportunidade o Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) também apresentou um estudo que vai nortear a realização do Plano Nacional de Internet das Coisas.

De acordo com este estudo, em 2025, a Internet das Coisas poderá gerar até US$ 200 Bi por ano para o Brasil em quatro áreas principais de destaque: saúde, agronegócio, cidades inteligentes e indústrias. Até lá, a IoT deve gerar impacto econômico entre US$ 132 bilhões e US$ 134 bilhões para o país. Leia mais…

Utilizando dados para racionalizar a cadeia de suprimentos

As empresas investem em muitos sistemas para impulsionar a cadeia de suprimentos: sistemas de gerenciamento de armazéns (WMS), sistemas de gerenciamento de transportes (TMS), sistemas de planejamento de recursos empresariais (ERP) e uma miríade de outras soluções.

O compartilhamento de dados e a automatização de processos entre sistemas permite que os processos interdepartamentais da cadeia de fornecimento sejam otimizados, aumentando a eficiência operacional e proporcionando uma experiência superior do cliente.

Leia mais…