Indicadores de desempenho para pequenas e médias indústrias

Para as indústrias de pequeno e médio portes, que competem no mundo das tecnologias 4.0, alcançar os principais objetivos do negócio – como maximizar a produtividade, fornecer um produto excelente e cumprir os prazos com sucesso – é fundamental para sobrevivência a longo prazo.

Sem definir previamente os Key Performance Indicators (KPIs) de modo claro, uma empresa não consegue definir prazos realistas, progredir na redução de atrasos de excedentes de estoques, e determinar quais produtos dão maior lucro. Sem esta definição, pode-se perder tempo, dinheiro e clientes, e isso também pode influenciar negativamente o desempenho e sucesso das indústrias novas ou já em operação.

Embora nem todas as empresas tenham necessidades idênticas, nossa experiência com as indústrias de médio porte indica que estas são as mais significativas:

Eficiência Geral do Equipamento (OEE)

OEE é o principal padrão para medir a produtividade na Indústria 4.0 e compreende o desempenho de seus ativos em comparação ao seu potencial total.

Os três principais aspectos do OEE são:

  • Disponibilidade: monitoramento de paralisação planejada e não planejadas da produção, além de sua duração;
  • Desempenho: monitoramento do tempo do ciclo e fatores determinantes que fazem com que a manufatura seja executada em níveis abaixo do ideal; e
  • Qualidade: o percentual de unidades boas versus as unidades rejeitadas em um ciclo de produção.

A equação básica para o OEE é Disponibilidade * Desempenho * Qualidade. Um “OEE de classe mundial” é obtido quando a disponibilidade é classificada em 90%, o desempenho em 95% e a qualidade em 99%, para um OEE de 85% (90% * 95% * 99% = 85%).

Conhecer o seu OEE é o primeiro passo para melhorá-lo. O uso de um abrangente programa OEE ajuda os fabricantes a monitorar a produção, avaliar o progresso, economizar custos e maximizar a produtividade, levando a uma maior satisfação e retenção do cliente.

Entrega no Prazo (OTD – On-time-Delivery)

Referindo-se a um intervalo de vezes em torno de uma data de vencimento – geralmente vários dias antes a 0 dias depois, o OTD é tipicamente definido como uma função dos requisitos da linha de produção e do fluxo de caixa. Quando uma data de entrega é definida, ela deve ser atendida.

Vários fatores, incluindo o momento das compras, o prazo de entrega e os problemas de fornecimento, afetam o OTD. Um sistema integrado de ERP ajuda as indústrias a monitorar e gerenciar os fatores que influenciam o OTD rastreando o histórico de compras, detalhes de cobrança e envio, informações contábeis e detalhes do gerenciamento da cadeia de suprimentos.

Como observado recentemente em matéria na Forbes, o OTD não é menos importante que a qualidade: “Um produto perfeito entregue tarde por pessoas amigáveis e atenciosas é o equivalente a um defeito”. Isso significa que implementar e manter um cronograma de OTD viável é crucial para qualquer negócio.

Margem de Lucro Médio (APM)

A Average Profit Margin (APM) – margem de lucro médio – refere-se à porcentagem da receita que é realmente o lucro, depois que os custos diretos de fabricação são considerados, calculados como: (Vendas líquidas – Custo dos produtos vendidos) / Vendas líquidas.

A margem de lucro operacional leva em consideração todas as despesas operacionais, calculadas como: Receita Operacional / Receita de Vendas. O rastreamento destas margens pode ajudar as empresas a se concentrarem no lucro, em vez de apenas na receita, e ajuda a identificar possíveis áreas de melhoria.

A margem de lucro líquido, “o resultado final”, é expressa como lucro líquido médio dividido pela receita. Isso se refere à eficiência de um negócio em gerar lucro em cada centavo de receita obtido após a contabilização de todas as despesas de uma empresa. No entanto, a margem de lucro líquido não fornece informações sobre o gerenciamento dos custos de produção.

Acompanhar o APM, em vez de apenas as margens brutas, operacionais ou de lucro líquido, fornece aos gestores uma visão abrangente dos custos e receitas, e os ajuda a prever quanto dinheiro seus negócios terão para o crescimento.

O rastreamento e a comparação do APM para diferentes produtos fornecem aos gestores as informações que eles precisam para tomar as decisões necessárias para orientar as estratégias de produção e marketing de curto e longo prazo e para garantir o máximo lucro da receita.

Gerenciamento de Trabalho em Andamento (WIP)

O Gerenciamento de trabalho em andamento (Work In Progress – WIP) refere-se ao semiacabado, que é estoque do que já iniciou o processo de fabricação – não é mais “matéria-prima”, mas ainda não é um produto concluído. Um excesso de WIP é indicativo de problemas na cadeia de suprimentos e/ou na produção, e até mesmo pequenas quantidades de WIP significam grandes quantidades de dinheiro investido.

A implementação de medidas para manter o WIP no nível ideal aumenta a produtividade e reduz os custos. Medidas de produção enxuta, incluindo o inventário Just In Time, são sistemas de gerenciamento que ajudam a monitorar e gerenciar o WIP e tornam a fabricação mais eficiente.

Inventário Just in Time (JIT)

O inventário Just in Time (JIT) é projetado para aumentar a eficiência e diminuir o desperdício, garantindo que se tenha o estoque suficiente disponível para atender à demanda, sem estocagem desnecessária. O gerenciamento de estoque JIT ajuda as indústrias a mapearem e otimizarem seu fluxo de valor, criando fluxo e estabelecendo um sistema de extração. Isso, por sua vez, reduzirá os custos de manutenção de estoque, melhorará o fluxo de caixa e reduzirá o estoque morto.

No entanto, a implementação do JIT envolve níveis de estoque continuamente baixos, um sistema preciso de previsão de demanda que integra o inventário e as informações de demanda do cliente, que podem ser inseridas nos sistemas de gestão empresarial (ERP), analisadas e integradas aos cronogramas de produção para ajudar a decidir o ritmo da produção. Ele também pode corresponder o inventário às necessidades dinâmicas de produção e gastar apenas o que é necessário em suprimentos e armazenamento.

A integração de sistemas necessária para implementar o gerenciamento de inventário JIT é típica das tecnologias necessárias na era da Indústria 4.0.

Monitore e gerencie a excelência

Para as pequenas e médias indústrias competindo no mundo da Indústria 4.0, identificar e implementar os KPIs para cortar custos e otimizar estoques e produção é crucial. A eficácia geral das máquinas de produção, os equipamentos, a entrega no prazo, a margem média de lucro, o trabalho em andamento e a implementação do Inventário just in time estão entre os KPIs mais importantes para estas indústrias.

O estado da arte no monitoramento e gerenciamento de KPIs  exigem integração automatizada de sistemas e conectividade em tempo real para prevenir falhas de máquinas, considerações sobre cadeia de suprimentos e estoques, precisão de cronograma e muito mais, permitindo que os gerentes tomem decisões inteligentes, dinâmicas e proativas para suas empresas.

 

Rodney Repullo – CEO da Magic Software Brasil

Novo Comentário