Guia de Sobrevivência com Aplicativos Empresariais

Mobile DevicesCom o sucesso dos dispositivos móveis, muitas empresas desenvolveram uma ampla variedade de aplicativos para acompanhar a demanda e testar o que funciona e o que não funciona. A ênfase foi dada em um rápido desenvolvimento de muitos pequenos aplicativos empresariais móveis para melhorar  processos de negócios isolados.

No entanto, como empresas e organizações de todos os tamanhos evoluem no mundo digital muito rapidamente, agora há uma percepção maior de que os aplicativos empresariais móveis devem ser considerados como extensões de processos maiores, e não como ilhas isoladas nas empresas.

Apresentamos a seguir seis dicas para manter suas estratégias de aplicativos corporativos no caminho certo na era da transformação digital:

  1. Menos é mais – um portfólio interminável de aplicativos móveis não é uma estratégia sustentável. Isso não é  somente difícil e caro para manter, mas também cria uma experiência de usuário fragmentada e confusa, portanto concentre–se em aplicativos que tragam valor. Identifique o lugar do aplicativo na estratégia de transformação digital da sua organização e certifique-se de que qualquer novo aplicativo suporta esta estratégia com benefícios e valores tangíveis.
  2. Pense de forma abrangente – Ao transformar um processo de negócio, é importante adotar uma abordagem multifuncional que rompa divisões não integradas e se concentre em viabilizar processos ponta-a-ponta em toda a organização. O processo para receber e entregar um pedido, por exemplo, pode fluir através de seus departamentos de vendas, produção, transporte e de contabilidade. Certifique–se de que seu aplicativo integra os dados e processos necessários em todos os sistemas de negócios envolvidos, seja o da organização ou de um parceiro, on-premise ou em nuvem. Mobilize as funcionalidades específicas que fazem sentido, mesmo incorporando diferentes funcionalidades para diferentes usuários.
  3. Adote recursos que agradem e tragam satisfação aos usuários – inclua funcionalidades extras e ferramentas de produtividade que facilitem a vida dos usuários, como a integração do Google Maps que permite aos usuários de CRM móvel encontrar o caminho mais curto para os seus destinos ou saber quais clientes estão em sua área local. Sempre que for possível e pertinente, os gerentes devem ser capazes de visualizar painéis gráficos de importantes KPIs.Magic xpi Diagram_April2015_WEB-2
  4. A integração é a Chave – A maior parte das características importantes do aplicativo da empresa encontram-se abaixo da superfície, incluindo segurança, precisão de dados, capacidade de atualização, transformação e sincronização de dados entre vários sistemas, juntamente com a capacidade de acionar automaticamente processos de acordo com mudanças, limites ou ações específicas. Sua ferramenta de integração deve ser capaz de conectar os sistemas que você precisa, da maneira desejada, de forma confiável e em tempo real.
  5. Monitore o Uso e o Feedback – Sempre que possível, tome decisões baseadas em dados de uso e pesquise a experiência do usuário. Evite fazer suposições sobre o que você acha que funciona melhor. Converse com seus usuários. Colete dados concretos. Teste o business case calculando o homem-hora economizado e a melhoria da produtividade e da inovação através dos novos recursos fornecidos, redução de erros e maior velocidade dos processos.
  1. Utilize uma filosofia “Fail Fast” (falhar rapidamente) – Atue como uma empresa iniciante bem sucedida e não tenha reservas quanto ao pivotamento de sua estratégia. Se você observar vários meses de baixa/pouca utilização ou resultados, não fique relutante quanto a abandonar um aplicativo. Invista tempo revisando e realinhando processos de negócios, bem como a interface e experiência do usuário.

Como a mobilidade empresarial evolui sob o guarda-chuva maior da transformação digital, é natural que haja uma necessidade de renovar aplicativos e se desfazer daqueles que já não são tão úteis ou relevantes. Lembre-se de pensar no macro, aplicativos corporativos móveis não podem mais ser considerados funções isoladas, eles devem ser facilitadores de processos maiores de ponta a ponta. Com essa visão em mente é mais fácil escolher as ferramentas e as soluções certas para apoiar suas necessidades de aplicativos corporativos quanto à velocidade, agilidade e conectividade robusta e confiável.

Stephan Romeder - Managing Director - Magic Software Europe

Stephan Romeder – Managing Director – Magic Software Europe

Novo Comentário