uniPaaS 2.0 – Uma nova era

Manoel Frederico da Silva / Product Manager & MAGIC Evangelist / Magic Software Brasil

O uniPaaS 2.0 está oficialmente lançado. Depois de muita expectativa da comunidade MAGIC, finalmente ele está disponível.

E este é o seu grande novo recurso: runTime .NET

Muitas outras novidades (algumas até já anunciadas) virão nos próximos releases/services packs, mas esta: runTime .NET, já está disponível para todos nós.

Seu motor de execução de aplicações (runTime) que antes era um engine C++, agora é um engine MS.NET.

NOTA: Ainda existe (e permanecerá existindo) o engine C++, para as demais plataformas (não Microsoft Windows) atendidas pelo uniPaaS. E mesmo no novo engine MS.NET, uma pequena parte permanece em C++ para realização de P/Invoke e outras atividades de baixo nível necessárias.

Quando o desenvolvedor abre o Studio do novo uniPaaS 2.0 e se depara com a mesma interface conhecida das versões anteriores:

Ele pode ficar tentado a não “ver” tanta novidade assim.

Mas é um engano.

O novo runTime .NET muda tudo!

É um marco no desenvolvimento de soluções, tanto para quem já é desenvolvedor uniPaaS, quanto para quem é desenvolvedor .NET

 

 

Para quem já é adepto do uniPaaS:

Pare alguns instantes, e imagine o mar de possibilidades que se abriu com a integração nativa MS.NET nas tarefas/programas On-Line e Batch do uniPaaS:

Não se resumindo aos novos (e importantes) recursos visuais que você poderá colocar em suas aplicações, mas se você necessitar trabalhar com comunicações (https, ftp, tcp, snmp, smtp, udp, …), WorkFlow Foundation (WWF), certificados digitais, assinaturas digitais, API do MS-Windows, tudo isso e muito mais está lá no framework MS.NET. E agora está ao alcance de suas aplicações uniPaaS, de uma forma fácil e nativa. Tudo que o uniPaaS tem de bom, agora está multiplicado pelos recursos do MS.NET.

 

 

Para quem já trabalha com o MS.NET:

Os recursos que você já está acostumado a usufruir do framework .NET agora podem ser acessados sem aquele emaranhado de códigos e arquivos. Através da arquitetura ágil, eficiente e code-free do uniPaaS, que privilegia a camada de regras de negócio, abstrai a camada tecnológica, reduz drasticamente o esforço de desenvolvimento e multiplica a eficiência da manutenção e evolução das soluções, a qualidade de suas soluções alcançará um nível até então não imaginado. Tudo que o MS.NET tem de bom, agora está multiplicado pelos recursos do uniPaaS.

 O uniPaaS 2.0 é um marco divisor em tecnologia de desenvolvimento de aplicações, e está ao seu alcance. Não perca a oportunidade.

6 comentários

  1. Caro Fred,
    como vc sabe estou fazendo uma nova versão do sistema Minicom para mercado financeiro em UnipaaS 1.9, orientado para RIA. Minha pergunta é: vale a pena ir para o 2.0 direto? Parece que algumas coisas ainda não estão implementadas não eh? O que vc acha?

    1. As poucas coisas ainda não implementadas neste release são mais impactantes para quem trabalha em “On-Line” (DeskTop), do que para o mundo RIA (já que elas também nunca existiram lá). O uniPaaS 2.0 permite que recursos antes só disponíveis em tarefas “RichClient” possam ser usados também em “Batch”, o que uma grande vantagem em relação a versão anterior (1.9g). Como foi dito no comentário anterior, é mais fácil migrar agora no começo de um projeto do que no futuro.

  2. Tarcisio,

    Como se trata de uma nova aplicação recomendo fortemente o uso do uniPaaS 2.0, pois no mínimo você estará economizando uma migração no futuro e evitando um momento de instabilidade que você gerará colocando aos clientes uma nova versão.

    Um abraço.

    Rodney

  3. Caro Manoel,

    Em seu artigo, quando se fala nos benefícios da junção Unipaas & MS .NET, é citado, ipsis literis: “Pare alguns instantes, e imagine o mar de possibilidades que se abriu com a integração nativa MS.NET nas tarefas/programas On-Line e Batch do uniPaaS”.

    Como vemos, é dado destaque aos programas Unipaas do tipo ON-LINE e BATCH; E sobre RIA ? Existem também novos benefícios e novas possibilidades para RIA com o novo Engine MS .NET ? Se sim, quais são eles, e que dimensões podem ter ?

    Atualmente estamos desenvolvendo um GRP (Government Resources Planning) totalmente em RIA. Vale a pena passar para o Unipaas 2.0, se pensarmos somente no que podemos ganhar em RIA ?

    Atenciosamente,
    Tarcisio

    1. Tarcisio, bom dia.

      Todos estes recursos mencionados já estão presentes no uniPaaS RIA, desde a versão 1.8. Até já escrevemos sobre eles em posts anteriores.

      O grande apelo no uniPaaS 2.0 foi trazer o que existia antes apenas em “RIA”, também para o “On-Line” e “Batch”. Isso unifica a plataforma, e disponibiliza os recursos para todos, inclusive aqueles que não pretendem entrar na arquitetura “RIA” por enquanto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.