Principais tendências dos CIOs em 2016

shutterstock_266446616A Transformação Digital continuará liderando em 2016, concentrando-se na mobilidade empresarial e tecnologias revolucionárias. Um recente relatório da SOTI (empresa que atua no mercado de gerenciamento de dispositivos) revela que 25% dos CIOs estão aplicando entre 20% e 50% dos seus respectivos orçamentos na tecnologia móvel.

A expectativa é que essa tendência se mantenha em 2016 com o lançamento de novas tecnologias e aumento da necessidade de apoiar os dispositivos relacionados a elas, nas modalidades online e offline. O desafio será conseguir isso aumentando a eficiência dos recursos, atendendo às limitações orçamentárias.

Podemos listar aqui as cinco principais tendências que deverão ser priorizadas pelos CIOs em 2016:

A Internet das Coisas rumo à maturidade

As iniciativas de Internet das Coisas (IoT) estão bem avançadas em vários segmentos e parte do mundo. Por exemplo, recentemente o governo do Reino Unido lançou um programa chamado IoT UK que prevê investimentos de 40 milhões de libras para acelerar a Internet das Coisas nos setores empresariais e públicos.

A Deutsche Telekom e a SAP estão trabalhando em conjunto na Alemanha para instituir normas de software para os dispositivos relacionados à IoT.

Volkmar Denner, executivo-chefe da Bosch, atrelou o futuro da empresa à IoT incluindo produtos que vão desde utilidades domésticas e componentes automotivos até ferramentas industriais e sistemas de monitoração. Ele sabe que seus produtos precisam fornecer combustível para os lares e veículos inteligentes e transformar a sua manufatura em fábricas inteligentes.

Portanto, o segredo para alavancar essa iniciativa, em 2016, será implantar os aplicativos de IoT capazes de demonstrar seu sucesso, resultar em um sólido ROI e atrair investimentos adicionais para maior desenvolvimento.

Mobile-worldDesenvolvimento de aplicativos móveis que agregam valor

Segundo a IDC o número de aplicativos empresariais otimizados para a mobilidade irá quadruplicar até 2016. O grande incentivo será compreender quais processos deverão ser “mobilizados” com base no valor que eles possam agregar ao negócio.

Haverá um afastamento do desenvolvimento baseado no “primeiro a chegar, primeiro a ser atendido” para a priorização dos aplicativos que aumentam a eficiência organizacional, melhoram o atendimento aos clientes ou impulsionam as vendas.

Os líderes da linha de negócios ficarão atentos aos CIOs para oferecer, a qualquer momento e em qualquer lugar, aplicativos móveis nas modalidades tanto online quanto offline. Os CIOs também deverão se certificar se as plataformas e as ferramentas utilizadas  garantem um sólido ROI, devendo ser eficientes em termos de recursos, flexíveis e permitindo a inovação e a entrada rápida ao mercado, o chamado time-to-market.

Plataformização da TI

Juntamente com a crescente ênfase na mobilidade empresarial e na integração dos sistemas, existe uma tendência cada vez maior para a utilização de plataformas através de TI, a plataformização.

Segundo o Gartner, os CIOs que plataformizam sua abordagem na entrega, no talento e liderança conseguem orquestrar diferentes camadas de negócios, gerando valor e se tornam líderes digitais.

Usando, por exemplo, plataformas de rápido desenvolvimento, eles têm a vantagem de poder incluir processos de segurança e estruturas de bancos de dados incorporados, agilizando a troca e a apresentação dos dados empresariais, aperfeiçoando simultaneamente a possibilidade de utilização e acelerando o time-to-market.

integrationIntegração reutilizável sensata de sistemas

No caso dos processos empresariais que geram uma vantagem competitiva, as empresas irão preferir aplicativos móveis personalizados, em vez dos oferecidos já prontos. Estes aplicativos personalizados exigem a integração com os legados e uma abordagem sensata e reutilizável da integração ajudará a garantir que o custo fixo de cada aplicativo móvel seja minimizado, o que ajudará os departamentos de TI a atender ao apetite voraz de cada unidade de negócio por aplicativos móveis que minimizem os recursos e as habilidades exigidas.

Novo nível de participação dos clientes

Concentrando-se em impulsionar os recursos de TI para o aumento dos resultados de negócios, o CRM se tornará plenamente integrado às campanhas de marketing que visam proporcionar maior engajamento dos clientes.

Em 2016 os sistemas de CRM irão muito além do armazenamento de informações sobre as vendas e serão usados, cada vez mais, para criar mensagens, compilar listas de objetivos, automatização de cronogramas de distribuição, captar respostas e consultas para serem encaminhadas para a pessoa certa de vendas.

O CRM também será utilizado fortemente para acompanhando as oportunidades de venda, registro das vendas realizadas e calculo do ROI das campanhas.

Ao acompanhar cada ponto de contato com o cliente e, em seguida, agregar, analisar e potencializar estas informações, novas campanhas personalizadas poderão ser criadas visando aumentar a eficiência das vendas.

No novo ano os CIOs continuarão impulsionando projetos de transformação dos negócios e, como sempre, exigindo que se faça  mais com o mesmo ou com menos dinheiro. Para isso irão buscar  plataformas reutilizáveis que agreguem valor real ao negócio e que , atendam às suas necessidades e capacitando a inovação, ao mesmo tempo em que otimizam a utilização dos recursos das empresas.

Artigo Original 

Stephan Romeder - Managing Director - Magic Software Europe

Stephan Romeder – Managing Director – Magic Software Europe

Novo Comentário