Integração entre iBolt e Unisys ClearPath

Hilton Menezes – Arquiteto de soluções Java/JEE na Add Technologies

Post originalmente publicado no Blog Add Tech

Este documento é uma breve análise do artigo sobre sistemas abertos em ambiente Unisys ClearPath, retirado do site da própria Unisys Brasil e suas formas de integração com ESB iBOLT da Magic Software.

Conceito de Sistemas Abertos

Segundo o Open Group e W3C, sistemas abertos estão centrados nas interfaces internas e externas que os expõem, não em hardware ou sistemas operacionais. “Aberto” neste contexto significa o suporte por interfaces adotadas como padrão pela indústria de tecnologia.

Unisys ClearPath

O artigo afirma que sistemas Unisys ClearPath são abertos, pois, suportam um extenso intervalo de interfaces padrão, permitindo a importação e exportação de software e participação em sistemas distribuídos, de forma segura e confiável.

O servidor ClearPath da série Libra., segundo as especificações, é capaz de executar aplicações ou componentes Java, provendo assim uma Arquitetura Orientada a Serviços (SOA).

Sistemas JAVA internos e externos do ClearPath podem acessar sua base de dados DMSII através de resource adapters. O resource adapter do MCP para java é o ‘JDBC for ClearPath MCP driver’. Outras formas de acesso direto ao DMSII podem ser através de ODBC, OLEDB, XML Provider, DataBridge.

Entretanto, há necessidade de integração inter-sistemas e não somente acesso a bases de dados. Nestes casos, o artigo trata de quatro formas de acesso externo (interfaces), a saber:

1. Protocolos de comunicação de rede: Comunicação de baixo nível usando protocolos padrões como TCP/IP, BSC3270, modelo ISO-OSI, Telnet, FTP, SSL, TLS.

2. Servidores de aplicações distribuídas: Suporte para aplicações distribuídas através de mais de um sistema, onde cada sistema usa a mesma tecnologia de servidor de aplicação. O ClearPath suporta ambientes distribuídos Java EE e Open DTP.

3. MiddleWare: Ferramentas de integração que provêm gateways e bridges entre diferentes padrões. Estratégia indicada para integração inter-plataformas por permitir solução de baixo-acoplamento entre os sistemas.

A Unisys fornece uma série produtos de ambiente de integração que permitem conectar-se a ambientes JAVA e .NET, dentro outros. Entretanto, recomenda-se que para manter o baixo-acoplamento entre sistemas, a troca de informações se dê através de serviços de Filas de Mensagens (Message Queue). A família ClearPath suporta a comunicação através dos seguintes serviços de mensageria, WebSphere MQ, MSMQ, WebServices, FTP.

4. Transações distribuídas: os sistemas ClearPath garantem transações distribuídas através de do padrão XA, dessa forma os banco de dados e serviços WebSphere MQ do família ClearPath são XA-Complient.

Não obstante, a participação em ambientes distribuídos e integrados exige um auto nível gerenciamento e automação, incluindo automação inter-sistemas, dessa forma, a família de sistemas ClearPath provê comunicação via agentes Simple Netowork Management Protocol (SNMP), gerando eventos que podem ser coletados  pela maioria dos produtos de gerenciamento do mercado. (pag. 16)

iBOLT e Unisys ClearPath

iBOLT ESB integra-se aos sistemas Unisys ClearPath tanto no acesso ao DMSII usando resource adapters JDBC, quanto através de ODBC ou outras formas de acesso via SGBDs relacionais como MSSQL Server, através de OLEDB + LinkedServer.

No que tange a integração inter-sistemas, o iBOLT mostra-se uma estratégia ideal pois tem conectores e adaptadores para a maioria das formas de comunicação suportadas pelo Unisys ClearPath, a saber:

1. Protocolo de comunicação de rede:
a. permite comunicação TCP/IP através do componente TCP Listener;
b. permite comunicação TELNET através do componente FILE Management;
c. permite comunicação FTP através do componente FTP;

2. Middleware: por ser um barramento de integração, o iBOLT adequa-se perfeitamente ao conceito de middlware de baixo-acoplamento entre sistemas, permitindo conexão com a família ClearPath através de:
a. Componentes JAVA e EJB;
b. Componentes Websphere MQ,
c. Componentes MSMQ;
d. Webservices;
e. FTP

3. Transações distribuídas: permite o controle de transações distribuídas (Transações Globais) através do uso de fluxos de controle de fila de mensagens através do componente Websphere MQ e conectores com DMSII via ODBC e SGBDs através de do componente DATA MAPPER, Pode-se ainda usar o conector JAVA para conexões via JDBC.

O iBOLT ainda pode ser usado como ferramenta de gerenciamento e automação de processos, pois além de ser uma ferramenta de Gerenciamento de Processos Inter-Sistemas (BPMS), possui conectores SNMP para leitura dos eventos gerados pelos servidores da família Unisys ClearPath. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.