Criando Inteligência de Negócios através do Business Integration Suite

Hilton Menezes- Arquiteto de soluções Java/JEE na Add Technologies

Post originalmente publicado no Blog Add Tech

Introdução
O ambiente de negócios no qual as empresas operam atualmente está se tornando cada vez mais complexo. As empresas, privadas ou públicas, sentem crescentes pressões forçando-as a responder rapidamente a condições em constante mutação, além de terem que inovar na maneira como operam. Estas atividades exigem agilidade e tomada de decisão rápida e freqüente, sejam elas, estratégicas, táticas e operacionais. Tomar decisões pode exigir quantidade consideráveis de dados oportunos e relevantes, bem como informações e conhecimento. O processamento dessas informações, na estrutura das decisões necessárias, deve ser feito de forma rápida, com freqüência em tempo real e comumente exige um apoio computadorizado.

Diante deste cenário, cada vez mais empresas buscam na Tecnologia da Informação, soluções focadas em inteligência de negócios para tomada de decisões gerenciais. Neste artigo – dividido em 2 partes – apresentaremos uma solução de inteligência de negócios, através da criação de sistemas de informações corporativas e sistemas de informações geográficas.

O problema

Visando dinamizar a tomada de decisão sobre as obras de engenharia, a Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro (PCRJ), considerou a necessidade de georreferenciamento das informações existentes em seus sistemas legado no mapa digital do Município, sem que seja necessário realizar manutenção nas bases de dados existentes.

Como ponto de partida, foram eleitos dois sistemas que apóiam os processos de negócio da Secretaria Municipal de Obras (SMO) e da Secretaria Municipal de Habitação (SMH) respectivamente, realizando o controle e acompanhamento, inclusive orçamentário, das obras de engenharia da cidade.

A PCRJ definiu como escopo inicial, a análise das informações do Sistema de Acompanhamento, Controle de Obras e Serviços de Engenharia (SISCOB), do Sistema de Orçamento e Controle de Obras (ORC) e Sistema de Monitoramento e Acompanhamento (SIMA), sendo os dois últimos relativos a projetos habitacionais. O objetivo final é o georreferenciamento das informações de cada sistema no mapa digital do Município.

A solução

Para solução proposta, foram analisados alguns pontos importantes apresentados no problema, a saber:

1.A solução não poderia solicitar manutenção nos sistemas legado;
2.Deveriam ser lidas diversas fontes de dados, tanto em sistemas gerenciadores de banco de dados como em serviços web;
3.A nova massa de dados deveria ser utilizada por Sistemas de Informações Geográficas – SIG.

O maior problema encontrava-se em como ler os dados de diversas fontes, sem criar uma solução de alto custo, com agilidade e flexibilidade suficiente para adapta-se a mudanças nas estratégias de negócios.

Precisava-se utilizar uma ferramenta corporativa de integração (ESB) para criar uma base única, a ser utilizada por softwares de Sistemas de Informações Geográficas (SIG) e de Inteligência de Negócios (BI).


A resposta veio através da utilização do iBolt Business Integration Suíte da Magic Software Brasil, empresa parceira da ADD Technologies. O iBolt é um suite de integração flexível, com um ótimo custo-efetivo e de fácil uso, alavancando o investimento no legado, enquanto cria rápida e dinamicamente novos processos de negócios, serviços e aplicações. Seu design poderoso e simplificado – que não requer virtualmente nenhuma habilidade de programação – assegura as empresas, integração de negócios rápida e bem sucedida, enquanto gera um rápido retorno sobre o investimento (ROI), aumentando o rendimento e a satisfação do cliente.

Neste momento iremos conhecer o resultado do projeto e o que foi gerado de valor para o cliente.

iBolt contêm diversos conectores para SGBDs, sistemas SAP, Web Services, Salesforce, ERP, Serviços de E-mail, Enterprise Java Beans, Microsoft Office, SNMP, Google Docs, JDEdwards, HTTP, classes Java, Lótus Domino, XML, Websphere MQ, Microsoft MQ, Java Message Sevice, FTP, dentre outros, prontos pra uso. É só “plugare-usar”. Dessa forma diminui-se o custo do projeto e proporciona-se flexibilidade necessária em caso de mudança nas regras de negócios.

O Resultado

A organização administrativa do município do Rio de Janeiro divide-se em Bairros, Regiões Administrativas (RA) e Áreas de Planejamento (AP). No entanto, alguns registros de obras deveriam ser georreferenciados pelo seu logradouro mais número predial ou número do logradouro, por exemplo, obra de manutenção na “rua voluntários da pátria, 5678”

Segue abaixo alguns problemas encontrados no projeto e sua resolução no iBolt:

Problema Solução
Os nomes dos logradouros não tinham um padrão comum de tipos Foi importado um arquivo CSV com os tipos padrões e feito a conversão durante a leitura dos sistemas legado
Os códigos dos logradouros são fornecidos via serviços web por outro órgão Foi criado um fluxo específico para consulta de códigos de logradouros a partir de composição do nome do logradouro nos serviços web. A lógica do fluxo permite filtrar o bairro retornado pelo serviço web.
Os números de logradouros (numeração predial) estavam em campos alfanuméricos sem um padrão determinado Foram criadas regras de negócios e extratores, que filtravam o número a partir de um conjunto de caracteres alfanuméricos. O resultado foi gravado em outra coluna, permitindo que a PCRJ pudesse observar quais registros foram limpos.

A PCRJ repassou 4320 registros como amostra de dados. A solução e mostrou eficiente, uma vez que como resultado, obteve-se 100% dos dados de obras dos sistemas legados, tratados e com possibilidade de georreferenciamento pelo Sistema de Informação Geográfica da PCRJ.

Segue números do resultado final:

• 1115 registro com referência de logradouros, sendo 592 tratados pelo iBolt, tornando-os georreferenciáveis pela dupla  logradouro e número predial. Os 523 não tratados, foram georreferenciáveis pelo bairro.
• 1441 georreferenciados por Bairros, pois não continham informações de logradouros
• 233 georreferenciados por RA, pois não continham informações de logradouros nem bairros
• 1531 georreferenciados por AP, pois não continham informações de logradouros, nem bairros, nem RAs.

Segue abaixo o conjunto de ilustrações retiradas do Sistema de Informações Geográficas da PCRJ a partir da leitura da base da dados SIG gerada pela solução proposta pela Add Technologies.

Ilustração 7 – Obras por bairros

Ilustração 8 – Obras por RA

Ilustração 9 – Obras por AP


Conclusão

A solução proposta pela Add Technologies, resolve o problema de georreferenciamento das informações existentes nos sistemas legado da PCRJ em um mapa digital do município do Rio de Janeiro, sem que seja necessário realizar manutenção nas bases de dados existentes.

Não obstante, o uso do iBolt – Business Integration Suíte como ferramenta corporativa de integração e de gerenciamento de processos de negócios, permitiu estender a solução para atender outras áreas de negócios, bem como, a leitura de dados por Sistemas de Informações Corporativas, alavancando a solução em não somente um ferramenta de integração, mas também em uma solução que permite Inteligência de Negócios, uma vez que fornece informações cruciais a sistemas de apoio a decisão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.