Neste momento a Mobilidade está mais quente do que a nuvem

fireball_jpg_350x250_crop_q85

Regev Yativ, CEO da Magic Software Enterprises USA, sobre como a mobilidade está fervendo e as três grandes razões pelo quais as empresas não estão se mobilizando, e a nova solução da Magic para mudar este jogo.

Afirmar que as empresas de design, desenvolvimento e implantação de software estão chegando a um momento crítico estaríamos cometendo um equivoco.

Passamos por um momento de inflexão, onde o velocímetro há muito tempo está a ponto de quebrar, devido às necessidades das empresas em mobilizar seus processos e chegar à frente neste jogo.

A mobilidade é um tsunami para o negócio, como o CTO da Antena, Jim Somers descreveu. No entanto, para Regev Yativ, CEO do Magic Software USA, as organizações estão pensando mais do que deviam, nas possibilidades existentes.

“Eu acho que muitas empresas estão adotando uma abordagem excessivamente complicada para o tema mobilidade”, explica a Yativ à Enterprise AppsTech em uma chamada numa manhã logo cedo. “Eles vivem enroscados em grandes decisões. Será que vou nativo, posso desenvolver para HTML5? Eu devo desenvolver primeiro para iOS e depois para o Android, ou posso fazê-lo de forma diferente?

“As empresas estão realmente pensando muito sobre isso, em vez de fazer as primeiras opções e desenvolver o primeiro aplicativo”, acrescenta.

As empresas estão se tornando cada vez mais confortáveis com aplicativos em seu ecossistema – o relatório Antena mencionou como, em mais e mais casos, as organizações não viram o desenvolvimento de aplicativos como algo simples e de ganho em curto prazo.

Yativ concorda, comparando um aplicativo móvel da empresa com uma tatuagem – “Você não pode ter apenas um”. Além disso, Yativ descreve os três principais obstáculos para as empresas que estão se lançando na mobilidade empresarial.

Em primeiro lugar, a barreira psicológica. “[As empresas] acham que a mobilidade e o desenvolvimento móvel é muito complexo, quando de fato não é”, explica ele. Em segundo lugar, como se certificar de que você tem as ferramentas certas. “O ponto principal é que você tem que escolher uma ferramenta que lhe dá tantas possibilidades quanto possível”, observa Yativ.

Ele acrescenta: “Você precisa ter um ambiente multi-plataforma que lhe dá as soluções para todos os ambientes de desenvolvimento. Você não pode ficar preso em HTML5, por exemplo.

“Não abra mão. Muitas empresas estão hesitantes e é isso que está impedindo-as de se moverem rápido”

Finalmente, o velho problema da integração. “Se você não tem uma maneira de trazer um sistema de registro para um dispositivo móvel, você tem um problema”, explica Yativ. “Ele estará vazio, pois todo o seu conteúdo está no Salesforce, no JD Edwards, no SAP.”

Falando tendências, você não pode ficar longe a partir de agora da consumerização de TI.

Em abril, Charles Phillips, CEO da Infor usou a posição de Keynote no Evento Inforum, para comentar sobre a estética de concorrentes. O software da SAP “parece que foi projetado na década de 80”, enquanto o JD Edwards “parece DOS”, de acordo com o ex-capitão da Marinha.

“Eu me lembro daquela palestra, e ele estava dando o seu melhor, para ser provocativo”, observa Yativ. “Eu não teria a pretensão de dizer que a interface do SAP é bonita, provavelmente JD Edwards também não, mas estes são sistemas centrais, estes são sistemas de registros. As pessoas gerenciam empresas gigantescas nestes sistemas. “

Todos na empresa, desde os funcionários de serviços básicos aos CEOs, esperam que a sua empresa de software seja centrada no cliente, no consumidor.

“Aplicativos móveis, se eles não são sexy, eles não serão utilizados”, Yativ insiste. “A expectativa hoje para os desenvolvedores de aplicativos móveis é que vai ser muito divertido de usar, muito sexy, muito bom em termos de funcionalidade, muito rápido no tempo de resposta – então todos esses hábitos de consumo que as pessoas desenvolveram ao longo do tempo será automaticamente atribuído ao mercado corporativo”.

Em um mundo BYOD, com mais e mais trabalhadores de campo pedindo conectividade sempre-disponível, de uma forma ou de outra, um MDM adequado ou sistema MAM é essencial.

No entanto, a Magic está se movendo um passo à frente com a capacidade off-line, que acabamos de lançar.

“É uma virada de jogo”, explica Yativ. “Uma vez que você entrar em uma zona militar de um hospital, por exemplo, você não tem wireless. Se você é um agente de serviço para produtos de fornecedores médicos, e você entrar no hospital, você só preencheu uma ordem, e em seguida, o seu Wi-Fi e wireless sumiram, não há nada mais irritante.

“Mas com capacidade off-line, tudo é armazenado em cache no dispositivo. Da próxima vez que você tiver wireless, tudo vai ser replicado e é isso. “

Todas essas tendências generalizadas e mais significativas mostra que a mobilidade empresarial é um espaço muito emocionante agora;

Na verdade, por que outra razão você estaria lendo isso?

Yativ, no entanto, acredita que a mobilidade está mesmo batendo a nuvem tanto nos rumores quanto na realidade.

“Eu acho que ele está à frente da nuvem, e você sabe por quê?” pergunta Yativ.

“Porque é mais fácil de implementar, se você sabe o que está fazendo, e não necessita de uma reorganização completa de modelos de negócio.

“Os fornecedores terão que se acostumar com o fato de que o mercado será mais rápido, vibrante, e é onde a Magic está se preparando.

“Na prática, em um ano, a partir de agora, nós nos vemos como um jogador muito importante nesse ambiente.”

O que você acha da capacidade off-line em uma solução móvel corporativa? É realmente um divisor de águas?

Regev Yativ -  Presidente e CEO Magic Software Enterprises USA

Regev Yativ – Presidente e CEO Magic Software Enterprises USA

Artigo Original

Novo Comentário